Return to site

Pesquisa aponta os hábitos culturais dos moradores de Curitiba

O maior levantamento sobre o tema já feito no Brasil analisa o comportamento cultural de 12 metrópoles. Curitibanos são os que mais frequentam museus

· Pesquisas e Estudos,Museus e Exposições,Curitiba,Cultura nas Capitais,Notícias
Crédito: Divulgação

A capital do Paraná divide com Belo Horizonte a primeira colocação em frequência a museus entre as maiores metrópoles brasileiras, de acordo com a pesquisa Cultura nas Capitais. O índice de visita a museu no período de 12 meses anterior à pesquisa é de 38%; as atividades culturais preferidas dos curitibanos são ida ao cinema (68%) e leitura de livros (67%).

Os resultados serão apresentados num evento gratuito na próxima quarta-feira (29 de agosto), das 14h às 18h30, na Capela Santa Maria (Rua Conselheiro Laurindo 273). Para participar, basta se inscrever neste endereço: https://bit.ly/2ANqK2B.  

A pesquisa também destaca que 37% dos moradores de Curitiba foram a pelo menos seis atividades culturais nos 12 meses anteriores à realização do levantamento. Também vale ressaltar que a frequência dos curitibanos a festas populares (36%) reflete a importância da imigração na cidade. Depois das festas juninas (68%), que lideram o quesito nas 12 capitais pesquisadas, os eventos festivos mais citados em Curitiba foram aqueles que celebram a chegada de poloneses, italianos, japoneses, alemães e outros imigrantes, com 10% de menção dos entrevistados que afirmaram comparecer a festas populares.

 

Além de Curitiba, também fizeram parte do estudo Belém, Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza, Manaus, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Luís e São Paulo.

 

Desenvolvido pela JLeiva Cultura & Esporte, responsável pela análise dos dados, e pelo Datafolha, a cargo do levantamento de campo e processamento das informações, o estudo abordou 602 moradores de Curitiba, entre 14 de junho e 27 de julho de 2017, sobre suas práticas culturais ao longo dos 12 meses anteriores.

Espaços mais frequentados

Outro ponto abordado pelo estudo foram os espaços culturais mais conhecidos e frequentados. A Biblioteca Pública do Paraná lidera o quesito - 61% já estiveram no local. Os números mostram, ainda, que 60% da população da capital paranaense já foi ao Teatro Guaíra, e 98% já ouviram falar do local. O Museu Oscar Niemeyer também já foi visitado por 60% dos curitibanos, e 96% sabem da existência do espaço.

Livro e plataforma digital interativa

Os dados detalhados e as principais conclusões da pesquisa estão compilados na publicação Cultura nas Capitais: como 33 milhões de brasileiros consomem diversão e arte, que será distribuída gratuitamente após o evento na Capela Santa Maria. O livro contém 180 infográficos e análises assinadas por especialistas de 15 temas abrangidos pelo estudo: Tempo livre, Acesso e Prática, Educação, Renda, Gênero, Idade, Religião, Cor da Pele, Cultura e Tecnologia, Música, Artes Visuais, Artes Cênicas, Audiovisual, Políticas Públicas e Cidades.

Todas essas informações estão também disponíveis para acesso público e gratuito no site: http://www.culturanascapitais.com.br. A plataforma interativa permitirá ainda o cruzamento livre de dados compilados, servindo como importante ferramenta de análise para o usuário.

Cultura nas Capitais é uma realização da JLeiva Cultura & Esporte, do Ministério da Cultura, do Governo Federal e do Governo do Estado de São Paulo, com patrocínios do Instituto CCR e da Braskem e apoio da ProAc ICMS do Estado de São Paulo, da Lei de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura e da Fundação Roberto Marinho.

Metodologia

A pesquisa da JLeiva Cultura & Esporte ouviu 10.630 pessoas com idade a partir de 12 anos, entre os dias 14 de junho e 27 de julho de 2017. As pessoas foram abordadas pessoalmente em pontos de fluxo. O questionário, com 55 perguntas, traçou um panorama dos hábitos culturais dos moradores de 12 capitais brasileiras, apontando as atividades mais e menos praticadas.

O estudo procura entender como algumas variáveis demográficas, sociais, econômicas e comportamentais (sexo, idade, escolaridade, renda, estado conjugal, presença de filhos, cor e religião) influenciam a vida cultural da população, aproximando ou afastando os moradores do cinema, do teatro, do circo, de shows de música e de outras atividades culturais. A pesquisa também explora a forma pela qual o brasileiro se relaciona com o audiovisual, as artes cênicas, as artes visuais e a música. Além de perguntas sobre as motivações e barreiras que aproximam e afastam as pessoas de algumas atividades, o estudo também traz questões que avaliam o impacto das novas tecnologias e a forma pela qual a população escolhe as suas atividades culturais.

No conjunto das 12 capitais, a margem de erro da pesquisa é de 1 ponto percentual, para mais ou para menos. Nos resultados de cada município, a margem varia de 2 a 4 pontos.

All Posts
×

Almost done…

We just sent you an email. Please click the link in the email to confirm your subscription!

OKSubscriptions powered by Strikingly