Return to site

Rio se baseia em pesquisa para lançar edital que dá incentivo a áreas com menor acesso a cultura

· Leis de incentivo,Rio de Janeiro,Pesquisas e Estudos,Notícias

O novo edital de incentivo lançado pela Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro usou pesquisa de hábitos culturais para estabelecer parâmetros e pontuações na política que destinará R€21.28 milhões a produtores e artistas da cidade. O documento do Programa de Fomento às Artes concede pontos adicionais para projetos realizados nas regiões em que o mapeamento mostrou menor acesso a atividades artísticas: as zonas Norte e Oeste do município.
“Ao mesmo tempo em que essas regiões têm pouco acesso a bens culturais, essa parte da população é a que mais contribui para o financiamento dos programas de fomento. Queremos incorporar essa parte do corpo simbólico carioca dando a ela prioridade, e não exclusividade", destacou o secretário municipal de Cultura, Junior Perim.


A pesquisa Perfil Cultural dos Cariocas, encomendada pela secretaria à JLeiva Cultura & Esportes, ouviu 1.537 pessoas com 12 anos ou mais de idade em janeiro e fevereiro do ano passado. Os resultados indicam que bairros da zona Norte e da Oeste concentram os piores resultados. E as duas, juntas, formam mais da metade da população (38% e 26%, respectivamente).


Na média, 67% dos moradores da cidade do Rio de Janeiro foram ao cinema nos 12 meses anteriores à pesquisa. Todas as regiões em que o percentual fica abaixo de 60% estão nas áreas incentivadas pelo edital: Ramos (58%) e Pavuna (59%), na zona Norte, e Guaratiba e Santa Cruz (59%), na zona Oeste.


Disparidades desse tipo aparecem também em teatro (31% dos cariocas foram a esse tipo de atividade cultural no ano anterior à pesquisa, contra 27% na zona Norte e na zona Oeste), museus (31% no Rio, 25% na Norte e 28% na Oeste), bibliotecas (respectivamente, 35%, 30% e 33%) e concertos de música clássica (9%, 7% e 6%).


O edital contempla 13 áreas, que chama de “linhas de ação”. Uma delas, inédita, destina-se a cultura afro e matriz africana (R€1.28 milhão). As demais são teatro (R€9.36 milhões), música (R€1.70 milhões), circo (R€1.70 milhões), dança (R€1.70 milhões), artes visuais (R€1.28 milhão), artes integradas (R€0.85 milhão), pessoas com deficiência (R€680.93 mil), infância (R€680.93 mil), LGBT (R€680.93 mil), museus (R€425.58 mil para museus), publicação literária para jovens escritores cariocas (R€425.58 mil) e incentivo a leitura (R€340.46 mil).


As inscrições vão de 1º de julho a 15 de agosto. O resultado será divulgado em outubro.

 

All Posts
×

Almost done…

We just sent you an email. Please click the link in the email to confirm your subscription!

OKSubscriptions powered by Strikingly